Cultura da violência

junho 1, 2009 lorenaoliveira

Referente á palestra elaborada por Caco Barcellos ( jornalista da GLOBO), a qual nos foi apresentada na cidade de Uberlândia-MG, concernente ao tema ” Cultura da violência”, apresento neste momento os relatos feitos pelo mesmo, abordando estatísticas, fatos e a realidade que atualmente nosso país enfrenta.

A violência no Brasil a cada dia se supera em relação ao número de mortos, e o que se torna mais preocupante é o fato de nem sempre tais pessoas executadas serem culpadas. Isso ocorre, pela intensa batalha de tiroteios entre traficantes e policiais que se predominam nas favelas, atingindo famílias, crianças e trabalhadores honestos que lutam por uma vida, e um mundo melhor. Em nosso país, ao se passarem 15 segundos um ser é executado, de forma brusca e consideravelmente radical pois, além de perder a vida, antes mesmo que seja “finalizado” não possui nenhum direito de se auto-defender, ou de explicação por mais que seja inoscente, a imposição da polícia constantemente prevalece.

Policiais retiram corpo de suposto traficante, morto depois de tiroteio na favela da rocinha.

Policiais retiram corpo de suposto traficante, morto depois de tiroteio na favela da rocinha.

Com base, nas pesquisas realizadas por Caco Barcellos, houve uma totalização relativo ao número de mortos pela tropa de elite, que abordou a seguinte estatística: De 4.200 pessoas executadas por tal grupo, apenas 3 pertenciam a classe média, sendo 4.197 pertencentes á classe baixa. Esta planilha, nada mais é que a confirmação do apoio oferecido pelas autoridades aos corruptos e a comprovação da continuação das injustiças cometidas pelos mesmos, que se acham no direito de realizarem determinadas funções somente por estes seres, estarem inseridos em uma classe inferior as demais, e por preconceito referente a cor dos moradores, mais uma vez, os negros são inferiorizados concernente aos brancos. Entretanto, a cada dez brasileiros presos, oito são brancos.

Metade dos brasileiros, os quais possuem mais dinheiro, e maior cultura afirmam que fariam o mesmo que a tropa de elite, se ocupassem seus lugares pois, como os policiais, integram os pobres a uma categoria baixa resultante de desonestidade, roubo, tráfico e líderes da violência, não abordando outra alternativa a não ser a utilização da tortura ao combate dessas negligências. A tropa de elite mata um jovem a cada 3 horas se pobre, contribuindo progressivamente para o aumento de tais porcentagens indesejáveis. Como exemplo, o Rio de Janeiro, que possui 22% das mortes, provocadas pelo estado.

Enfim, a violência no Brasil crese, se alastra, e se predomina principalmente nas favelas do país, não por serem o ponto primordial dos tráficos, contrabandos, e desonestidade e sim por emitirem esta imagem, independente do que realmente sejam. Desta forma, conclui-se que as corrupções continuarão existindo, e as injustiças consequentemente se elevando cada vez mais.

Mãe expondo o seu pensamento durante uma passeata feita referente a violência.

Mãe expondo o seu pensamento durante uma passeata feita referente a violência.

Entry Filed under: Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to comments via RSS Feed

Páginas

Categorias

Agenda

junho 2009
S T Q Q S S D
« maio    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Most Recent Posts

 
%d blogueiros gostam disto: